segunda-feira, 5 de abril de 2010

RECORDAÇÕES do BNU



Leonel de Pina Lobão, nasceu no Bairro de Gumirães, actualmente da freguesia de Santa Maria, em Viseu, no dia 28.07.1947 (signo Leão, mas benfiquista). Está à espera de ganhar tudo este ano, incluindo a taça europeia.
Entrou no BNU em Gouveia em Agosto de 1973, passou por Santiago do Cacém, Sines, Rua Augusta (Departamento de Estrangeiro - Emigração) e 5 de Outubro (Departamento Internacional - Financiamentos Externos). Reformou-se em 1 de Janeiro de 2003, já na Caixa Geral de Depósitos.
É um grande entusiasta do nosso banco. Tem recordações do BNU de todos os locais por onde passou e promete trazer-nos aqui muitas das suas lembranças.



Uma que ele guarda com muita estima é uma garrafa de vinho do Porto de 1851 produzido por F. Chamisso Filho & Silva, que comprou no dia 8.06.95 na Garrafeira Mercearia Nacional na Rua de Santa Justa, nº 18 em Lisboa


Também faz parte das suas recordações a respectiva factura.


Naquele dia, o Lobão foi, com o colega Fernando Leyva, à mercearia e descobriu lá a garrafa. Chamou-lhe a atenção o rótulo, com o "Chamisso" que aludia ao fundador do BNU. O merceeiro informou de que era peça única. O Lobão não hesitou um segundo e comprou-a de imediato.
Descobriu um documento da Biblioteca Nacional que identifica a firma "F. Chamisso Filho & Silva" como agente do Banco Nacional Ultramarino no Porto e que refere que os sócios dessa firma são os Chamisso, ligados ao BNU e o Sr. Carlos Silva, negociante muito respeitável, e muito respeitado, no Porto. Refere ainda o documento que à data não era obrigatório o registo das sociedades para terem existência legal e que a firma "F. Chamisso Filho & Silva" foi constituida por escritura pública no Porto, não teve registo comercial mas tinha actividade legal. Pela garrafa sabemos que a firma produziu vinho do Porto, pelo menos em 1851, que sabemos ter sido um ano de vintage.
O BNU foi fundado em 1864 por um dos Chamiços (=Chamissos) e ficamos a saber que em 1880 constava como agentes do BNU no Porto, a tal sociedade F. Chamisso Filho & Silva


A garrafa de vinho do Porto , na posse do amigo Lobão, é uma rara preciosidade, das que aparecem de vez em quando em leilões internacionais.



Vem referida uma garrafa destas no encontro promovido pela Vinotheque Nobilis, da Suiça com a classificação de quatro estrelas num máximo de cinco e com a seguinte anotação:
PORTO F. CHAMISSO FILHO & SILVA
"VELHO PARTICULAR" 1851 (****)
Couleur or brun assez clair, un peu trouble.
Au nez: style étonnant de très vieux madeira à l'acidité volatile extrême.
Cette acidité intensifie tous les arômes et donne beaucoup de vigueur à la constitution massive de ce Porto "vieux".
Très très riche au niveau de l'alcool.
Le sucre équilibre fort heureusement l'ensemble des composantes.
Grand vin qui fait plus penser à du Madeira qu'à du Porto.

Encontro enológico na Vinotheque Nobilis, em Geneve promovido pelos coleccionadores, Jean-Luc Barré e Pierre Chevrier, que apresentaram a garrafa do Chamisso

5 comentários:

  1. Conheceram o Acácio? Era uma personagem muito castiça... sabia fazer de tudo um pouco, era um verdadeiro artista, nos ultimos anos foi encarregado de efectuar as fotografar que iriam constar nos cartões de identificação dos empregados e que permitia, entre outras coisas, as entradas e saidas do Banco. Dizia com muita frequência "nem calculam o trabalho que isto me dá, nunca ficam satisfeitos com o meu trabalho,as senhoras, então, se são feias querem ficar bonitas, se são gordas querem ficar magras, se são baixas querem ficar altas ...estou a pensar em desistir deste trabalho, porque não consigo contentar ninguém. Claro que estava a brincar e a manifestar o seu humor.

    ResponderEliminar
  2. Gostei de ver o bom estado de conservação do meu amigo Lobão, mais conhecido por "Frank Sinatra".
    Será que ainda continua em dieta rigorosa?
    Um grande abraço
    Joaquim Matos

    ResponderEliminar
  3. ...Muito bem!!!
    Ainda conservo um cavaquinho que ele me ofereceu!!
    Trabalhámos, ambos, no Rossio e, por último, até nos mesmos serviços e ele era polivalente!
    Saudades, colega, pq era um bom homem, sempre bem disposto e sempre pronto a ajudar!!!
    Um abraço.

    ResponderEliminar
  4. Desculpem a pergunta. Lembram-se deum funcionário do BNU chamado Joaquim Francisco Oliveira, natural de Chaves e creio ter trabalhado numa agência do Porto. É um antigo companheiro da tropa, gostariamos de o contactar:
    Escrevam-me para:
    jmr47@netcabo.pt
    Muito obrigado
    José Maria Ribeiro

    ResponderEliminar
  5. Tenho uma garrafa dessas e muito mais bem conservada que a que aparece na foto !!

    Diogomello@clix.pt

    ResponderEliminar