terça-feira, 26 de julho de 2011

MUDE - RUA AUGUSTA

Drª Bárbara Coutinho

Fomos recebidos pela Srª Drª Bárbara Coutinho, directora do Museu do Design e da Moda (MUDE) no nosso edifício da Rua Augusta. Fui eu, Rito Pereira, e o nosso colega Manuel Araújo. Meus amigos, só vos digo que saímos dali verdadeiramente satisfeitos.
Antes de tudo, verificámos que a direção do MUDE está entregue a uma pessoa com qualidades humanas excecionais, de simpatia e de saber comunicar. Depois vimos que a Drª Bárbara, tem apreço pelo edifício emblemático do BNU e isso para nós ainda foi mais gratificante.
Falou-nos da destruição incompreensível em que encontrou o edifício, com tetos e chão arrancados, mas que ela sente naquele espaço uma identidade forte e uma qualidade que pretende preservar e, na medida do possível, recuperar.
Parece que houve quem dissesse que iriam ser retirados os cofres fortes. Nada disso! O interesse é preservar e recuperar o mais possível as instalações da sede do BNU, com todos os sinais do Banco que ali havia.
Falou das letras BNU que existiam à entrada da Rua Augusta.
Tenho estas fotos que tirei de um filme que eu fiz em 1989.




Se alguém soubesse onde estão as letras, a srª Drª Bárbara quer recolocá-las no sítio onde estavam.

Realmente, falta ali qual coisa, naquele espaço por cima da porta!

Também a Srª Drª Bárbara pede a colaboração dos colegas que tenham fotos do interior do edifício que possam ajudá-la a saber como era antes da destruição.
Mostrou também interesse em fazer um visita guiada de todo o edifício a ex-empregados do BNU.
Temos de marcar um encontro na Rua Augusta para revermos a nossa sede.
Talvez depois das férias. Mas era melhor levarmos alguma documentação fotográfica para oferecermos à Drª Bárbara.
O que é que acham?

1º andar - antiga zona da administração do BNU

1 comentário:

  1. Depois do modo vergonhoso como foi tratado após a passagem da Séde para a av. 5 de Outubro, é bom saber que a actual directora do Museu do Design é sensível à preservação da memória deste edifício histórico, onde passei grande parte da minha vida profissional.
    Apesar de já ter visitado a exposição, estou com curiosidade em revisitar o 1º andar e as casas fortes, e partilhar episódios curiosos passados nesses locais, pelo que gostaria de estar presente na próxima visita guiada.
    Um grande abraço.
    Joaquim Matos

    ResponderEliminar